segunda-feira, 29 de junho de 2009

O (meu) mundo anda tão complicado

O novo assusta. Sempre assustou.
Por isso que o homem busca resposta pra todas as perguntas.

E ultimamente uma chuva de 'novo' resolveu inundar meu mundo.
E eu não sabia se eu aprendia a nadar, comprava um bote, ou subia no telhado e esperava os bombeiros chegar de helicóptero com o socorro.
Acabei parada. E não funcionou.

Eu tive que fazer o que sempre temi. Desde que a chuva chegou há um mês e tantos dias...
E se eu sempre vivi uma vida a minha maneira, cursando meu próprio percurso, e de acordo com minha visão de mundo seguindo minha vida, eu dari tudo pra que tivesse um livro ou um site qualquer que me ensinasse como lidar com isso. Que dissesse: 'é assim!', 'não faça assado', 'pense assim...' 'parta desse pressuposto'. Eu te juto menino(a), eu queria! Muito! Mesmo!

Mas, não há.
Porque não fomos feitos em séries. Em formas. Como as de gelo ai da sua geladeira da Brastemp.
Somos singulares. Similares às vezes... Mas, quando somos mais que um, sempre mudamos.

Cada um tem sua forma de encarar um relacionamento. Existem sim, regras básicas. Você tem que ter paciência (pelo menos um pouco dude!), tem que ser gentil...
Existem as regras pessoais. Como as minhas...
Comigo, você tem de ser inteligente, sem ser ignorante por isso.
Tem de ser gentil.
Paciência? Muita!
E eu poderia listar um milhão de coisas que eu gosto em alguém.
Mas, sabe o que eu mais gosto? É sim MUITO CLICHÊ, mas, eu gosto de gente que é gente, saca?
Gosto de gente que não se acha perfeita, que se aceita e se assume. Disso eu gosto.
Obs.: Essa foi uma mega janelinha alá Cesão xD - voltemos ao que realmente importa (que agora, não é meu gosto para pessoas (lê-se garotos ;D)

Estou diante de uma situação inesperada. Inusitada.
Minha cabeça é um mar de nada.
Porque eu não sei o que pensar dude!
Não sei por onde começar, pra onde ir...
E principalmente, que linha de raciocínio seguir pra decidir como decidir.

Parto da idéia de que tenho que 'gostar de quem gosta de mim?' [/como li num blog ai, e me fez um mar de bem]
Parto da idéia de que não, eu não sou preparada pra nada disso, e deveria seguir só?
Parto da idéia de que me fez mto bem, e num foi prejudicial pra mim ter alguém como ele do meu lado?

Eu não sei.
Acho que é umas das situações mais difíceis da vidinha tão cheia de situações difíceis da Jak aqui. [/fataço]
E não adinta pedir conselhos, ou ler livros de auto-ajuda, ou assistir filmes que te fazem ter a famosa 'depressão pós-filme', ou procurar textos, opiniões, pessoas... NADA!
É sua decisão. Sua e só sua.
Se for errada? Culpa sua.
Se for correta? Culpa sua.

E essa é uma das tantas situações em que eu penso: 'Puta merda! Eu não queria que fosse assim :/'
É nessas horas que o Bocinha soltaria um 'PUTA MUNDO INJUUSTO MEEEEEO!'. Bem grande e sonoro. Como o que eu imaginei agora em minha mente [/xisde]
Eu queria ter CERTEZA. Muita. Tanta. Nossa! Muita mesmo!
Queria olhos brilhando, borboletas no estômago...
Vou ser sincera...

A verdade é que eu não sei bem como eu sou no meio de tudo isso.
Como eu nunca, nunquinha passei por coisa parecida eu não sei como é meu gostar.
Não sei se essa normalidade, falta de tudo que o povo fala que se sente quando se gosta, esse sentimento de 'não dependo disso pra viver', é só meu jeito, ou se é porque não gosto o suficiente.

E meu mundo anda tão complicado mesmo!
Porque eu me lembro de um tempo em que era assim!
Eu me lembro de um tempo em que eu sentia, eu pensava... E eu ainda tenho esses momentos às vezes... Mas, eu me cobro tanto em ter eles sempre, que se tornou insuportável.

Muitas vezes eu penso que esse meu jeito é uma maneira que eu arranjei (subconscientemente) de evitar dor.
De evitar aquela loucuura toda que você lê por ai... que pessoas apaixonadas escrevem.
Porque um dia ela pode acabar. E ai vai ficar só dor.
Deve ser covardia. Medo.
Medo de se entregar e viver uma coisa boa e bonita. Talvez porque eu já tenha visto mentiras demais por todos os lados, e seja incapaz de acreditar. Por mais que eu queira.

E dá uma raivinha de mim sabe?
Porque eu não vou encontrar, em toda minha vida, alguém como ele. Não mesmo man! Certezaça!
Porque o abraço é bom, o estar junto é bom, o beijo é bom, as mão dadas são boas, a família é boa, a conversa é boa, a sinceridade é boa.
Mas, eu me cobro tanto por me sentir de 'tal jeito'.
Que eu posso ta jogando tudo isso pelo ar. Agorinha.


Tempo.
Como se ele existesse nesses casos.
Ou é, ou não é.
Ou está ou não está.
E eu?


Sou?
Estou?

aimeuDeus!
Sou uma bagunça.
Estou na merda.


São 2:40... Preciso dormir.

Ps.: Tá me matando fazer uma pessoa esperar por mim.
Fazer uma pessoa sofrer,
uma pessoa que não merece.
Por isso eu te peço meu Deus...
Se não for pra ser, por favor... Que ele veja isso... E que alguém que seja apareça.


Não, eu não revisei. Se tiver erros, perdoe-me.

Um comentário:

Letícia Santos disse...

Acho que eu me encontro em você mais do que eu imaginava.