quarta-feira, 6 de fevereiro de 2008

Economy of Mercy

Andando pelas ruas... Pra ir de encontro com a calmaria e aconchegancia do meu lar, me deparo com um senhor. Eles estava carregando um carrinho "de feira", com roupas sujas, barba grande... E eu, a caminho do meu lar, ouvindo música no mp3, viajando nos meus pensamentos... Então ele me para, e com um dos olhares mais tristes que eu já vi, ele me pede R$0,50 centavos pra comprar pelo menos 2 pães para seus filhos que estavam esperando por ele... Não pude ajudar, sai sem carteira... E ao dizer q não tinha... ele olhou fixamente pros meus olhos por uns 5 segundos... um olhar triste... talvez pensando "ela tem! mas, não qr me dar"... só sei q ele partiu... foi pela avenida, no meio da garoa fina e fria.
Eu continuei meu caminho, mas, agora com um aperto no coração...
E eu comecei a pensar, que existem muitos como ele... E eu comecei a pensar que esxistem muitos como eu... E eu comecei a pensar...

A indiferença do homem é o que o torna tão frio e calculista...
É o que o torna tão vulnerável...
E o que o torna humano...

Eu, por motivos pessoais, acredito que sempre haverá fome, que o mundo nunca vai chegar em uma concordância pacífica... simplesmente porque... somos humanos, e vivemos defendendo aquilo que acreditamos ser o melhor, e por sermos humanos somos diferentes, ou você acha que Hitler achava que era um mosntro? Concerteza não... Pra ele, ele estava apenas lutando pela "raça ariana"...

Afinal, onde está a compaixão?...
A economia de misericórdia do homem moderno tem acabado com sua prória gente...
Como podemos nos sentir bem, enquanto gente da gente não têm nem o que comer, ou onde dormir... Eu sei... isso pareceu mto forçado... Mas, pela tristeza que eu senti vendo aquele homem... É a única forma q eu tenho de expressar o que sinto agora...

Eu sei que falar não mudas as coisas...
Que palavras "falam" muito mais que atitudes....
Mas, se eu tenho esse espaço pra isso... Prefiro faze-lo.. e ver se faço, com minhas vagas palavras alguém pensar no que quero dizer...
Não precisa ser como eu...
Não precisa ser concordando comigo...
Soh precisa ser pensando, e vendo onde se encaixa diante de tduh isso...

Agora, é melhor parar, senão os priguiçosos não lêem xD

bjO³

3 comentários:

Amanda disse...

Cara, isso sempre aconteceu comigo, de ver algo na rua ou de repente surgir um pensamento do nada na minha cabeça do sofrimento q tanta gente (e eu tbém ñ posso evitar de pensar nos animais =/) sofrem nesse mundo.
Maas, eu sempre tento me esforçar pra ñ pensar demais, pq até quando eu ñ fizer nada pra ajudar, ñ vai adiantar eu ficar só pensando e isso dá uma angústia danada >.<
Bem, vai saber, talvez um dia a gente faz algo pra deixar esse mundo melhor ^^'

=**

paulo disse...

.... bom msmo q eu tivesse se n estivesse num local q eu pudesse acessar eu n daria entao vc n eh um monstro porem era realmente bom poder ter tirado dos olhos de algem a tristesa da fome... mas como vc n tinha cartera n se culpe por isso hehehehe

so de vc ter qrido ajudar ja foi algo

bjos
continue brilhando

layla_louyse disse...

isso ja aconteceu comigo também!
andando na oliveira mesmo,só de ver aquelas pessoasque "se aproveitam" de suas doenças ou mesmo aquelas que necessitam realmente de ajuda (o que é dificil identificar!) já me dpa um aperto no coração!

se dependesse de mim...
todos teriam seus direitos
antes deles...o direito de viver dignamente!

beijoooooo
=*