quarta-feira, 4 de março de 2009

03.03.2009



Como diriam meus amados Los Hermanos em sua música 'O Velho e o Moço'
♫ 'Se o que eu sou é também o que eu escolhi ser, aceito a condição' ♫

Quando se entrega o coração...
Quando se ama de verdade... Estamos vulneráveis à essa condição

Sofremos, choramos, rimos, celebramos, vibramos... O amor é o único sentimento que nos faz passar por todos esses sentidos em questão de minutos.
Apesar de nossa racionalidade, muitas vezes, é ele que nos torna irracionais.
E se o mundo julga loucos os amantes, que se entregam a paixão sem medidas, imagine o que eles não pensam de um torcedor de futebol?

Não. Eu não daria minha vida, nem morreria só pra ver meu time jogar, mas, o amor que se permite criar quando se identifica com um clube de futebol é totalmente inesplicavél.
É como se ele fosse uma parte de nós...
É como se fossem nossas pernas a correr. Nosso folego a faltar. Nossa garra pra dividir uma bola. Nossa raça. Nossa crença na virada...

Torcedor é um ser inabalável. É forte... porque ele cometeu a loucura de dar parte do seu coração para uma bandeira, um time, 11 homens, um hino, um distintivo, uma história. É como se, no momento em que declarou amor ao clube ele dissesse: 'Estou aqui! Pra sofrer, pra sorrir, pra chorar, pra te defender, pra te amar... Mesmo nos mais difíceis momentos'
E isso não é particular dos Palmeirenses. É sentimento que corre nas veias do trocedor do XV de Jaú, do Itumbiara, do time de colégio [meus Conrado's (L)], do time da faculdade.

Ontem foi o dia em que eu percebi, o que é ser um torcedor. Até então, eu só havia presenciado uma derrota do Verdão, contra o Botafogo... Último jogo do Brasileirão 08. Ela doeu. Mas, num doeu nem 10% do que me doeu ontem. Mesmo tendo a obrigação, como estudante de jornalismo de externar em palavras os fatos, sentimentos, eu sou incapaz de descrever o que senti ao ver meu time perder aquele jogo, importantíssimo pra sua estabilidade nessa primeira fase da Libertadores.
E pode parecer bobagem pra muitos, mas, por pouco derramei algumas lágrimas na bancada azul. E sim, derramei minhas lágrimas hoje no meu quarto. E eu escrevo aqui pelo simples fato de que em 18 anos eu nunca imaginei que choraria por um time de futebol, ou que vê-lo perder me deixaria tão triste.

E não. Ninguém me entenderá a não ser os palmeirenses e outros torcedores que sabem o que é amar seu time.
E pode acreditar, que 'amar' vai muito além de ser de uma T.O [sem ofensa a elas, que no estádio fazem um belo³ espetáculo!], muito além de estar em toodos os jogos, não é bater no peito e dizer ou escrever num tópico de comunidade "Eu acredito!", não é zombar de gambás, bambis, urubus, rapozas, porcos, sardinhas... O amor de um torcedor para com seu time é algo dele, só dele.

Pobres de nós! Lançamos nossos corações à vulnerabilidade!
Ricos somos nós, que nos permitimos passar pela miscelânia de emoções que só sente quem é torcedor... Que só sente quem é PALMEIRENSE!

"Explicar a emoção de ser palmeirense a um palmeirense, é totalmente desnecessário. E a quem não é palmeirense... É simplesmente impossível!" - Joelmir Beting

PALMEIRAS, EU TE AMO ♥


GOD BLESS
:*

Um comentário:

Márcio Oliveira disse...

Jaak, num é bobagem alguma derramar lágrimas pelo time do coração. As lágrimas representam todo o sentimento pelo clube, mostrando que vc ama o Palmeiras. E isso é o que importa!!!!!!!!!!!!!!
Eu mesmo chorei no rebaixamento do Verdão e não entendi naquele momento como um clube dessa história caiu. Fiquei muito abatido na época, mas um ano depois o Palmeiras deu a volta por cima. DÁLE PORCO!!!!!!!!!!!!!!!!!

PS: Vc está "great" nessa foto!!!!!!!!!!